GARCIA marketplace
Carrinho

O brilhar de uma estrela - e-book

O brilhar de uma estrela - e-book
Fabricante: Garcia e-books
Modelo: 978-85-65490-ob-e
Disponibilidade:
Preço: R$ 11,99

PagSegur UOL
PagSegur UOL
Qtd:  
      

O brilhar de uma estrela - e-book

FORMATO PDF - 499 PÁGINAS

Bianca, uma adolescente de 15 anos, é a filha mais velha do famoso advogado Paulo Müller. O amor proibido que se estabelece entre ela e o seu primo Murillo desencadeará uma série de situações, que farão com que ela deixe de ser uma simples garotinha ingênua e passe a ser uma uma mulher completamente madura. Sem perder a sua inocência, adquirirá as marcas da experiência com o seu sofrimento, o qual inicia com a sua gravidez e culmina com a descoberta da verdadeira identidade do pai de seu filho.

Aristélia Rodrigues ARISTÉLIA RODRIGUES

Nasceu na cidade de Alvorada – TO em 30 de Novembro. É formada em Ciências Contábeis e Direito. Atualmentente vive e trabalha na cidade de Gurupi – TO.


Entrevista realizada no quadro "BATE PAPO COM O AUTOR" em 07 de maio de 2012

GARCIA edizioni: _Por qual motivo você decidiu escrever O BRILHAR DE UMA ESTRELA?

Aristélia Rodrigues: _ Quando comecei a escrever O Brilhar de uma Estrela, o tema versava sobre gravidez na adolescência, e era com outro objetivo. Na época, algumas colegas e vizinhas estavam ficando grávidas muito novas, então queria fazer algo como um alerta. E o título do livro a princípio era “Bianca entre o amor e o ódio”. No entanto, à medida que ia escrevendo, Deus ia trabalhando da maneira dEle, e com certeza já tinha os planos e os objetivos designado para este livro, que tomou rumos diferentes do que eu havia planejado.

GARCIA edizioni:  _Qual foi sua fonte de inspiração?

Aristélia Rodrigues:  _Deus. Tudo o que escrevo tenho como fonte Jesus. Sem Ele não consigo escrever absolutamente nada.

GARCIA edizioni:_O que os leitores poderão aprender lendo o seu livro?

Aristélia Rodrigues: _Que, ainda que pensem que estejam fracos, estão fortes. E poderão descobrir que possuem uma fé sem limites e se não possui, vão adquirir. Vão crescer no conhecimento, pois o livro aborda vários assuntos interessantes relacionados à vida (tendo como fonte a Bíblia Sagrada), e vão crescer espiritualmente. Afinal, o testemunho do outro serve para edificar a nossa fé, e as palavras deste livro vieram diretamente do Trono da Graça, inspiradas por Deus.

GARCIA edizioni: _Na sua opinião, qual a importância da leitura para a sociedade brasileira?

Aristélia Rodrigues: _ A leitura engrandece a alma, é uma porta aberta para um mundo de descobertas sem fim. Ler é criar consciência do que somos, é examinar o mundo em que vivemos para transformá-lo no mundo em que gostaríamos de viver. Nas palavras de Drummond de Andrade: “A leitura é uma fonte inesgotável de prazer, mas por incrível que pareça, a quase totalidade, não sente esta sede.” Como podemos ser um povo transformador de opiniões, críticas se não estamos habituados a ler? A leitura é uma forma de percorrer novos horizontes, e através dela é possível conhecer mais sobre o seu mundo, e aumentar o raciocínio; é importante para a consecução de novas aprendizagens, possibilita a construção e o fortalecimento de idéias e ações; amplia e integra conhecimentos, enriquece o vocabulário, facilita a comunicação, pois o mundo da leitura é infinito, sempre existirá algo para se aprender e descobrir. Lendo é possível viajar por várias partes do mundo sem sair de casa, e está preparado para aproveitar todas as oportunidades, e estando preparados, evitam cair em “armadilhas” das políticas de massa, pois terão suas próprias opiniões e não as que lhes impõem, não serão presas fáceis de manipular e não crerão em lemas que muitos fazem passar por idéias. Segundo Monteiro Lobato “um país se faz com homens e livros".

GARCIA edizioni: _O que precisa ser feito para que os brasileiros leiam mais?

Aristélia Rodrigues: _Eu não tive muito incentivo, não me lembro de ter lido nenhum livro indicado por algum professor em todo meu tempo de escola. E nos meus primeiros anos de estudos, não tive acesso às bibliotecas, então isso me faz crer que o problema pode ter início na própria escola. Na maioria das vezes, os professores não contribuem para que esta situação mude. A melhor forma de se obter conhecimento é estar cercado por livros. A família também tem um papel importante neste processo de influenciar os filhos para que adquiram o prazer de ler, oferecendo desde cedo, não só o seu próprio exemplo de leitor, mas também colocando à sua disposição deles o material de leitura.

Transformar o brasileiro em leitor assíduo pode não ser tarefa fácil, pois ainda não está acostumado a colocar este hábito como algo primordial em sua vida, mas não é de todo impossível, pois estamos em constante transformação e aprendizado. Com esforço se chega ao objetivo desejado, que é transformar os brasileiros em pessoas apaixonadas pela leitura.

Envolver a sociedade em ações coletivas é algo bom de pensar. Conseguir livros mais baratos, mais acessíveis, bibliotecas comunitárias bem equipadas e com acervos atualizados, e algo bem interessante seria promover encontros com escritores, acho que isso iria estimular mais os leitores. Em relação à biblioteca deveria pensar sobre o acesso, não deveria ser com horário de visita restrito, poderia analisar o caso de ampliar este horário de funcionamento como, por exemplo, sábados, domingos, à noite; como já existe em vários outros países desenvolvidos. Outra forma de incentivo é tornar a comunidade parceira nos projetos, sugerindo o que precisa mudar de acordo com as suas necessidades e interesses.

Há outro fator que agrava este acesso ao mundo da leitura, é a questão econômica. O brasileiro só compra livro com o dinheiro que sobra no fim do mês e geralmente, nunca sobra, porque isso não ficou na sua lista de prioridade como tantas outras coisas. Por isso, é necessário este incentivo no campo econômico, para que possam adquirir livros por preços razoáveis.

GARCIA edizioni: _Quais são seus planos relacionados à sua carreira de autora?

Aristélia Rodrigues: _Escrevo porque encontro nisso um prazer que não consigo traduzir, porque amo... É uma forma de externar o que há em meu coração, desnudando a minha alma, mostrando em palavras o que eu sinto, penso e gosto. Nunca tive a pretensão em colocar o meu gosto pela escrita como uma carreira. Vou sempre escrever para me tornar imortal, minhas palavras permanecerão vivas, mesmo que um dia eu não esteja mais presente. Portanto, faço da escrita o meu lazer, o meu refugio e não a minha carreira. 

GARCIA edizioni: _Dê um conselho aos novos autores e aos editores?

Aristélia Rodrigues:  _No Brasil, ainda é difícil falar em retornos para quem decide ser escritor e o quanto é difícil engajar no meio literário, já que faltam oportunidades e existem muitas barreiras. Então, se decidiu escrever, que seja por amor e nunca objetivando lucros. Deixa os resultados serem apenas uma conseqüência dos seus esforços. Persistência é o lema mais importante, não desistir no primeiro obstáculo, pois haverá de andar em caminhos tortuosos e cheios de espinhos, mas encontrará rosas também. Leia muito, para ter sempre o que escrever e estar atualizado.

Muitas editoras visam lucros buscando apenas autores de Best-sellers, enquanto muitos textos maravilhosos de escritores inéditos permanecem desconhecidos, pois a única solução seria uma publicação independente, porém os custos são altos. As editoras poderiam pensar em algo que pudesse realmente beneficiar os novos autores a publicar seus livros, por exemplo. E um dia, quem sabe não se tornam Best-sellers?

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Fazer um comentário

Seu Nome:


Seu Comentário: Obs: Não há suporte para o uso de tags HTML.

Avaliação: Ruim           Bom

Digite o código da imagem:





Facebook